1.8.14

Eu quero falar mas não tenho nada para dizer. Sinto apenas. Ha um desespero que me invade, uma tristeza que me destrói. O 'desculpa' nao altera nada, só a tua presença o faz.
Nao estas ca, nao estas aqui e nao vais mais estar. O fim chegou e eu nao sei como sair deste buraco que me atrai cada vez mais para o fundo. Talvez te tenha um pouco de raiva por seres tanto para mim e por a tua ausência me deixar vazia, mas eu nao consigo afastar-me.
A minha vontade era ir a correr para ti, era voltar a ver o mundo nos teus olhos, é isso que preciso, quero e me faz bem. Mas nao o vou fazer, por ti. Porque se precisas disto, nao te vou obrigar a mais. Se precisas de tempo e espaço, vou dar-to. Apenas nao sei se algum dia vais querer voltar para o meu mundo ou se te vou aceitar. Eu nao sei. Agora, quero-te mas nao venhas tarde, posso já nao estar cá.

Sem comentários: