29.9.13

A incapacidade que me preenche de segurar a minha vida, está a sofucar-me. Os problemas aparecem e eu vejo uma parede transparente, em frente a mim. Vejo o mundo desabar sem eu lhe conseguir tocar. 
Ninguém adivinha o quão dificil é a vida e o que está guardado para nós.
Eu queria explodir,  queria quebrar-me em mil pedaços por não ter mais esperança. Escondo-me por de trás de alguem inquebravel, alguem fortemente seguro que na verdade nunca existiu. 
Preciso que me digas o que quero ouvir, preciso de algum animo e consolo. 
Eu não quero ter mais que aguentar com estes sentimentos pesados, destrutivos e consumistas de almas. Eu quero abrir a janela, mesmo num dia de chuva e reparar, primeiramente, num pequeno raio de sol. Quero que o positivismo me preencha ao invés da angustia. 

Sem comentários: